6 dicas para manter seu cérebro focado

Exercite seu cérebro para manter o foco mesmo em meio a distrações.

Você já perdeu o foco no meio de uma conversa só porque o telefone tocou ou alguém interrompeu você? É bem provável que você não seja o único no planeta a passar por isso. Um estudo feito pela Nature Communications explica o que ocorre em seu cérebro quando isso acontece.

Segundo o neurocientista Adam Aron, da Universidade da Califórnia em San Diego, e o pós-doutorado Jan Wessel uma área de nosso cérebro conhecida como núcleo subtalâmico (STN), que é a área envolvida na interrupção do movimento de nosso corpo, também é responsável por interromper a cognição.

Reprodução/viverdeblog

Aron descobriu por meio de pesquisas anteriores que o STN está diretamente envolvido quando você faz uma parada repentina de determinada ação devido a um evento inesperado.

Segundo ele:

“Claramente isso acontece o dia todo conosco, estamos nos concentrando no escritório, e as coisas vão bem até nos distrairmos, mas isso é vida cotidiana. Infelizmente, há um grande custo para isso quando se trata de foco, e isso tem aumentado no mundo.”

Isso parece ruim demais em, chega a ser fator crucial quando seu trabalho não rende tanto quanto deveria, muito embora a reação seja fisiológica, há maneiras de trabalhar para aumentar a capacidade de foco de seu cérebro, de modo que pequenas distrações não perturbem suas linhas de raciocínio e nós trazemos 6 maneiras de treinar sua mente.

#1. Meditação

Reprodução/institutoentreser

Assim como você faz exercícios físicos para ganhar resistência ou massa muscular, a meditação treina sua mente, consiste em fazer com que você fique atento por longos períodos de tempo, de forma que ao surgirem distrações, seu cérebro será forte o suficiente para não se envolver e manter o foco.

Isto foi comprovado por um estudo da Emory University, que descobriu que 20 minutos de meditação diária é capaz de causar mudanças na atividade e conectividade em diversas regiões do cérebro que controlam a atenção.

#2. Feche as portas

Reprodução/techtudo

Segundo Aj Marsden, que é professor assistente de serviços humanos e psicologia do Beacon College:

“Interrupções no local de trabalho podem fazer com que os funcionários demorem até 27% mais tempo para concluir uma tarefa, cometer o dobro de erros e experimentar o dobro da ansiedade”

Reduza a possibilidade de distrações fechando a porta de sua sala, se o seu local de trabalho mais parece um coworking, use fones de ouvido para indicar para seus colegas que você está focado e indisponível e se você está voltado para uma janela, talvez mudar sua mesa de lugar a fim de evitar distrações externas seja uma boa dica.

#3. Desligue-se de seu smartphone

Reprodução/lumiun

Seja proativo quando for possível organizar seu espaço de trabalho, é o que sugere Nelly Dixon, membro do corpo de docente de análise do comportamento aplicada na Universidade de Kaplan:

“Organizar o ambiente para limitar a probabilidade de distração de estímulos pode ser útil”

Segundo Dixon, desligar aparelhos sonoros ou mantê-los distante de sua visão pode eliminar a distração, desativar também notificações de redes sociais como o Facebook em seu computador de trabalho é bastante importante, parar para olhar quem comentou sua foto pode ser uma viagem sem volta.

#4. Planeje pausas com intervalos curtos

Reprodução/epochtimes

Embora você tenha tido uma ótima noite de sono e esteja bastante motivado, segundo Marsden seu desempenho começa a diminuir logo após 50 a 60 minutos de trabalho contínuo, uma dica é fazer uma pausa a cada40 minutos.

Marsden explica que as pausas ajudam a relaxar o cérebro já sobrecarregado, pois nossa memória de curto prazo tem a capacidade de armazenar entre cinco e nove coisas de uma só vez. Pausas curtas garantem que as pessoas possam manter o foco em uma tarefa sem perder qualidade em sua execução.

#5. Planeje seu dia e livre-se do desnecessário

Reprodução/sabrinanunes

Não há nada frustrante em ter a sensação de que não está produzindo quando só vê mais trabalho pela frente e pouco resultado. O nosso cérebro recompensa-nos com uma sensação gostosa todas as vezes que conseguimos terminar alguma tarefa e faz isso liberando no organismo um hormônio chamado endorfina, quando não conseguimos concluir nada, nossa frustração só aumenta.

Há uma forma de treinar nosso cérebro para administrar este hormônio na medida que conseguimos concluir determinadas tarefas do nosso dia a dia, e Dixon diz que a criação de listas de tarefas que descrevam e priorizem afazeres pode ajudar neste ponto.

Uma lista de tarefas bem organizada garante que o indivíduo tenha foco e fazer uma de cada vez permite que desempenhamos todo nosso esforço em sua conclusão, uma vez que conseguimos concluí-la teremos uma dose de prazer pelo dever cumprido, o que será combustível para a realização da próxima tarefa determinada.

#6. Desative seu modo “multitask”

Reprodução/talkroute

Conforme foi dito por Marsden anteriormente, nossa memória de curto prazo tem capacidade limitada para armazenar dados, algo em torno de cinco a nove coisas de cada vez, imagine então que o cérebro tenha que processar dois fluxos de informação que levam a um mesmo resultado, porém tem processos distintos até ele.

Ao se tentar fazer isso perde-se a concentração em até 40%, segundo Marsden:

“A ativação cerebral é reduzida em até 53% quando nos pedem para realizar duas tarefas versus poder dedicar nossa atenção a apenas uma tarefa.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *